COACHING INDIVIDUAL
“Cenas do passado se sobrepõem às do presente…”

Precisamos conhecer nossa história para conseguir entender nossas atitudes e sentimentos. Comportamentos não surgem do nada, são construídos ao longo do tempo. Somos os mesmos em todos os papéis. Trata-se de uma armadilha para o indivíduo tratar o presente, pessoal e profissional, sem contemplar a sua história, as suas raízes.

Freud deixou uma frase muito significativa: “o homem saudável é aquele capaz de amar e trabalhar”.

No processo de coaching individual o trabalho é tratado como algo diferente de um simples emprego, com o objetivo de satisfazer às exigências do chefe, da empresa. Mas sim, como uma forma de encontrar um lugar no mundo, um propósito de vida aqui neste planeta, a possibilidade de exercitar nosso talento. Afinal, todos possuem um. Nesse contexto, empregos e competências estarão a serviço de um objetivo maior. É necessário conciliar simultaneamente questões práticas com as relacionadas a um propósito de vida.

COACHING EM GRUPO 
Otimização da energia produtiva no ambiente de trabalho
NO CONSULTÓRIO
O movimento constante de olhar para si, e para o outro, faz com que a pessoa identifique com mais precisão suas forças e fraquezas, qualidades e dificuldades, ampliando assim seu autoconhecimento

Ao entrar em contato com a diversidade do grupo, com a compreensão de alguns mecanismos do comportamento humano passa-se a olhar para o outro de forma diferente, mais cuidadoso, mais compreensiva.

 

Este processo de reflexão permite que desconfortos e “amarras” identificadas na relação com o outro possam ser resignificadas em bases mais saudáveis e consequentemente mais produtivas. Como resultado, cresce sensivelmente a possibilidade do indivíduo ter a comunicação e o relacionamento interpessoal mais efetivos, assim como canalizar esta energia de forma a gerar potencial de transformação e de realização pessoal e profissional

DEPOIMENTOS 

LICIA DANTAS

“Nossa jornada de coaching não foi um processo, foi uma conexão… me reconectou comigo mesma, com minhas verdadeiras intenções e infinitas possibilidades…

[...] De toda a jornada, é de destacar o valor imensurável dos encontros em grupo. Eu, antes disso, não era tão sensível às outras pessoas, suas reações, suas diferentes personalidades. Além disso, entender abertamente que todos temos áreas de desenvolvimento nos torna mais humanos e incrivelmente mais empáticos com nós mesmos. Conheci seres humanos incríveis e pude ver como somos responsáveis autores das limitações de vemos.

O que mais aprendi, ao longo dessa jornada, foi a entender a mim mesma, a entender meus padrões de pensamento e comportamento. Valorizar quem eu sou e de onde vim. Aprender com meus erros e sempre continuar com confiança e entusiasmo…"

VIVIANE CARVALHO

“Nesses anos, participando do coaching em grupo, fiz importantes descobertas sobre a forma como me comunico e me relaciono com as pessoas. Foi surpreendente perceber como a minha fala pode ser compreendida de forma completamente diferente da minha pretensão. Até então eu nem cogitava a existência dessa possibilidade. Imagino quantas conversas malucas aconteceram.

[...] As falas são interpretadas de acordo com a história de quem as ouve e seus respectivos pontos cegos. Outro ganho importante foi ficar atenta quando algum comentário mexeu comigo. Nesses momentos, antes de sair comentando sobre o assunto, ou dando palpite, me pergunto se a análise ou sentimento pertence a mim ou ao outro. Ao ter dúvidas, passei a checá‐las.

[...] Fiquei encantada com o poder de simplesmente perguntar. Agora, faz sentido o ditado: ‘perguntar não ofende’. O próximo passo foi aprender a perguntar e, mais importante ainda, aceitar quando o outro não quiser responder. Ele tem esse direito.”

NA EMPRESA
Otimização da energia produtiva no ambiente de trabalho

Atualmente a grande parte da energia produtiva dos profissionais é desperdiçada com conflitos interpessoais (dificuldade para lidar com as diferenças, comunicação falha)ou internas (desmotivação, papel de vítima). Para reverter este cenário proponho  um processo de reflexão e ação prática, através de análise do cotidiano e das relações profissionais. A partir do exercício de olhar para si e para o outro o profissional é capaz de  identificar  suas qualidades e dificuldades, ampliando assim seu autoconhecimento. Assim  novas possibilidades de comportamento são encontradas.

 

A maior compreensão do ambiente, das relações e da comunicação possibilitará um maior desenvolvimento da habilidade de tomada de decisão, adaptação a mudanças, e de trabalho em conjunto, assim como, poderá contribuir na reavaliação da relação dos gestores com as suas equipes e  dos colaboradores com seus pares. A ampliação da compreensão das dinâmicas corporativas e do papel profissional favorece a atuação do indivíduo também em situações de mudança ou de conflitos na organização.

 

No que diz respeito às questoes internas, a proposta é estimular e dar ferramentas para que os profissionais façam uso da sua responsabilidade e autonomia na estruturação da sua  realização pessoal e profissional, que percebam o  quão prejudicial  é o padrão de  responsabilizar o meio (empresa, governo, chefe, situação familiar, cônjuge) por suas frustrações ou desânimo. Como canalizar esta energia de forma a gerar potencial de transformação e de realização pessoal e profissional.

Partnerships